Este espaço foi criado para que sujeitos homossexuais como eu, que não aceitam rótulos ou que não concordam total ou parcialmente com as ações das associações LGBTS, possam analisar, pensar, refletir e dialogar sobre questões da homossexualidade.

Acredito que, chegando aos meus 40 anos e já com bastante “tempo de pista”, tenho experiência suficiente sobre diversos assuntos que não devo guardar para mim e sim, como cidadão, compartilha-las. Longe de pregar ou tentar impor qualquer tipo ou forma de ideologia, o que pretendo é mostrar uma outra visão sobre o que é ser homossexual. Uma visão que hora se distancia completamente da visão LGBTTSxyz, e em outras aproxima-se sem, contudo, colar-se cega e imobilizadamente à elas.

Não apoio e tampouco defendo carregar determinadas bandeiras. Não acretido nem me sinto representado por militâncias e associações ditas de representatividade LGBTTSxyz, especialmente aquelas ligadas a partidos políticos.

Não defendo e tampouco apoio o #Gayzismo que tenta, de forma aloprada e irresponsável, impor o que quer que seja, exigindo respeito sem contudo, se dar ao respeito e, principalmente, sem respeitar os diferentes.

Não apoio e tampouco defendo a ditadura do outting como forma de caricaturização do gênero ou sexualidade. Outting é, antes de tudo, assumir-se. Mas nem de longe isso significa virar uma bichona ou um sargentão. É uma questão pessoal. Alguns vivem bem e tranquilamente com a sua sexualidade. Outros necessitam adapta-la às suas necessidades. Tudo bem. Direitos iguais, respeito igual a todos.

Estes e outros assuntos merecem ser trazidos à tona e debatidos de forma sadia, ética e apolitizada.

Assim, abro este espaço para que possamos dialogar a homossexualidade, livre das amarras das bandeiras e utopismos, livre de rótulos e imposições Gayzistas, trazendo à tona questões que divergem daquelas divulgadas pelas militâncias que não aceitam a diversidade dentro da própria diversidade.

Já me chamaram de homofóbico por causa de algumas opiniões. Isso só prova que o movimento LGBTTSxyz está perdido dentro de sua própria arrogância e cegueira. Por manterem-se amarrados à esquerda da política brasileira, é óbvio que não aceitem o diálogo, nao aceitem quem pensa diferente, não aceitem a diversidade dentro da própria diversidade.

Todos são bem vindos ao diálogo, desde que saibam e sejam capazes de ponderar e respeitar a opinião alheia.

Aqui é um espaço para diálogo, debates, onde a dialética deve fluir tranquilamente. Se você procura discussão, bate boca, barraco, pittis, este não é o seu lugar.

Mas não fique triste, a rede está cheia de espaços para pessoas como você.

Não à imposição da vida promíscua como exemplo do “ser gay”!

Não à pedofilia!

Não ao #Gayzismo!

Não à qualquer forma de imposição!

Não aos rótulos e estereótipos!

Sim ao diálogo sadio e ao respeito pela diversidade.

Ser homossexual é muito mais que apenas ser gay ou lésbica.